This is an example of a HTML caption with a link.
Posted by : cassiomoret 29/11/2014

Por um lado alguns “maggots” podem ter abandonado o barco ao saberem da demissão do maior ídolo do grupo. Por outro, a maior expectativa, desde o começo da banda, para um novo disco e a curiosidade de saber como isso soaria.

O álbum é claramente uma homenagem a Paul Gray, como não nega o título.

Eu sei que o disco não saiu agora, já faz um tempo, mas eu tinha vontade de escrever sobre desde o começo, mas por alguns problemas técnicos isso não pode ser concretizado ainda.



O disco abre com “XIX”. Como é típico da banda ter uma abertura, mas essa soa diferente de todas. Uma faixa triste, lenta, focada no vocal limpo de Corey Taylor e te deixa um pouco curioso pelo que está por vir.

Seguida de “Sarcastrophe”, que já mostra logo de cara que é diferente do que você está acostumado a ouvir. Prefiro não comentar a suposta identidade dos novos integrantes, mas as influências de hardcore/grind são claras no baterista, o que logo de cara me deixou mais animado a ouvir o restante do disco. Claro que tem a levada clássica do antigo baterista, mas diferenciou com viradas mais agressivas e até mesmo blast beats. Os riffs são excelentes, mais crus, porém, isso, na minha opinião, os deixou mais interessantes.

“AOV” tem a melhor pegada que já ouvi no Slipknot. Sinceramente, mesmo já gostando do disco, não esperava ouvir isso. Excelente! E, pasmem os mais tradicionais, eu a classificaria como um Thrash.

Embora “The Devil In I” tenha um excelente clipe lançado, é uma faixa mais cadenciada, mais acessível, e não me chamou tanto a atenção. Mas não deixa de ser uma música boa, embora poderia ser lançada facilmente pelo Stone Sour.

“Skeptic” é uma grande homenagem a Paul Gray. Me levou ao disco “Iowa”, com a pegada clássica do Slipknot. Excelente refrão: “The world will never see another crazy motherfucker like you! / O mundo nunca verá um filho da puta louco como você!”

“Custer” também merece atenção, pois começa com aquela destruição do começo do disco e, mais uma vez, esse baterista me deixou muito feliz. O refrão é um soco na cara. E automaticamente você está se batendo no quarto (ou onde estiver). Imagino isso em um show. “Cut, cut, cut me up / and fuck, fuck, fuck me up!”

“The Prepared For Hell” serve de introdução para a já conhecida anteriormente “The Negative One”, que, como já disse por aí, é uma boa música, mas não acrescenta tanta coisa. Aquela levada cavalgada já conhecida, uma ótima percussão, que já deu a entender logo de início que o novo integrante seria ousado, por fazer algo diferenciado.



A versão comum se despede com “If Rain Is What You Want”, mas na deluxe continua com duas faixas, que são “Override” e “The Burden”.

Embora eu estivesse completamente cansado e boa parte da apresentação passei deitado na grama, tive a honra de ver o Slipkot ao vivo no Rock in Rio em 2011 e sim, o show deles é maravilhoso. Tem todo aquele lado teatral que leva para a música também. Não sei se terei oportunidade, mas gostaria de ver essa nova e ótima formação ao vivo também.

Sem dúvida, o disco mais adulto do Slipknot. Sem frescura. Economizaram nos eletrônicos e nos brindaram com um álbum pesado e muito bem elaborado.

Joey Jordison não era apenas o maior ídolo, era também um dos líderes e responsável pelas composições. Ao lado dele, ninguém menos que Paul Gray, falecido em 2010 decorrido de uma overdose. Ou seja, “.5: The Gray Chapter” não seria um disco fácil. E sim, a maior desafio do Slipknot, para superar tudo isso e lançar um bom disco. E assim fizeram, com sucesso.



Tracklist:

    01.   XIX
    02.   Sarcastrophe
    03.   AOV
    04.   The Devil In I
    05.   Killpop
    06.   Skeptic
    07.   Lech
    08.   Goodye
    09.   Nomadic
    10.   The OneThatKills The Least
    11.   Custer
    12.   Be Prepared For Hell
    13.   The Negative One
    14.   IfRainIsWhatYouWant

    15.   Override
    16.   The Burden

Produzido por Slipknot e Greg Fidelman
Mixado por Joe Barresi

Nota 9,0

Cássio Moret

Deixe Seu Comentário

Subscribe to Posts | Subscribe to Comments

- Copyright © MEDÁ CAFÉ - Hatsune Miku - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -